terça-feira, 18 de junho de 2013

IGREJA DE GRAÇA (parte 6)


Meus irmãos, vamos ouvir agora os testemunhos, porque eu tenho certeza de que, com a nossa corrente de oração, muita gente aqui foi liberta. Você, irmão, que teve o seu coração tocado. Você que não podia nem pensar em doar... agora pode. Você que estava sem trabalho, você que não tinha poder de compra, você que vinha passando por necessidades, você que não conseguia inserção no mercado de trabalho. Você que era mesquinho, possuído pelo espírito avaro, que tinha o coração e a mão fechados para Deus. Isso tudo faz parte do passado. Abra a mão agora, irmão, e você vai sentir a diferença, vai ouvir a voz de Deus falando alto dentro de você. A partir de agora eu declaro vocês todos libertos. Já tem gente curada aqui, que eu sinto. Fale, irmã!

Eu, Pastor! Quando eu cheguei aqui, eu vinha com a cabeça cheia de preocupação com as contas que eu tenho que pagar, e agora, depois da oração, parece que eu nunca devi nada a ninguém. Foi igual tirar com a mão.

Amém, Jesus!

Pastor, eu. Eu vinha sofrendo há mais de três anos com o desemprego. Eu já não tinha mais coragem nem de sair na rua pra procurar trabalho, eu vivia encostado na casa de parentes, Pastor, mas agora me deu uma vontade muito grande de trabalhar, e eu tenho certeza que o Senhor vai me iluminar e amanhã mesmo eu vou conseguir alguma coisa pra fazer.

Amém! Fale você, irmão.

Pastor, eu tinha perdido a chave do carro, desde manhã. Eu vim pra cá de carona. Agora, na hora da oração, eu pus a mão no bolso e encontrei a chave. Foi um milagre. Olha aqui, ó, a chave do carro!

Jesus é misericordioso. Quanta glória, Senhor, derramais sobre vossos filhos. Pode falar a senhora, irmã.

Pastor, é uma graça que eu e minha filha conseguimos. Aqui está ela que não me deixa mentir. Essa menina, quem vê ela hoje nem diz. Ela só queria saber de divertimento, de amizades, de passeio... Era chegar do trabalho e se arrumar pra sair. Não tinha um fim de semana que essa menina parava em casa. Era só sair pra dançar, beber e encontrar com os amigos. Não tinha conselho que dava jeito. Até que ela começou a vir comigo pra Igreja de Graça, aceitou a palavra de Deus e acabou com aquela alegria mundana que ela tinha. Ela agora é uma moça recatada, séria e temente à palavra de Deus. Nunca mais pensou em divertimento, graças a Deus.

Graças a Deus!
 
(continua...)

2 comentários:

  1. kkk...professora que situação...é pra sorrir muito lendo esses textos...

    ResponderExcluir